Importância do Forecast

Home   /   Importância do Forecast

A importância da realização de um Forecast

O Forecast é uma parte importante de qualquer estratégia de Revenue Management, permite que decisões vitais sobre preços, promoção ou distribuição, sejam tomadas com base na procura e no desempenho esperados. Neste artigo, analisamos algumas dicas úteis de Forecast, que podem ajudar a melhorar uma estratégia de Revenue Management.

O que é o Forecast?

O Forecast é uma ferramenta que nos pode ajudar a antecipar o desempenho futuro dos negócios, preparando-nos melhor para lidar com a incerteza futura no processo de gestão. Através do uso de dados de performance anteriores, tendências do setor e outras informações disponíveis para nós, podemos fazer projeções informadas sobre as principais métricas (KPIs), como a taxa de ocupação, preço médio e receita total. Em última análise, o objetivo do Forecast é proporcionar aos hotéis uma melhor compreensão de como será a sua performance no futuro, para que os ajustes necessários possam ser feitos.

A importância do Forecast

A capacidade de criar Forecasts pode ser incrivelmente útil para a gestão de um hotel, pois permite prever a performance futura. Isso, por sua vez, significa que podemos tomar decisões financeiras mais precisas, estarmos melhor preparados para qualquer problema financeiro e fazer ajustes para maximizar a receita e minimizar os danos. Por exemplo, o Forecast pode permitir que os hotéis ajustem os preços com base na procura, concentrem as vendas em diferentes segmentos ou façam alterações na sua estratégia de marketing, com o objetivo de atrair mais clientes de um certo tipo.

As 6 Dicas para um Forecast adequado

1. Questões/Hipóteses
Qual o pickup esperado? Com base em tendências históricas, como e quando é que determinadas ocorrências nos vão afetar? Há eventos na cidade? Qual a procura e oferta da nossa concorrência?
Todas estas são questões para as quais procuramos resposta e que nos ajudarão a preparar um Forecast melhorado.

2. Recolha de Dados
Com a ajuda de relatórios (PMS, Channel Manager, RMS), é importante obter informação sobre a nossa performance histórica (cancelamentos, no-shows, room nights, ADR, RevPAR, estadia média, etc).

3. Organização de Dados
O objetivo aqui é organizar os dados recolhidos de forma a criarmos ou identificarmos padrões de consumo e tendências de mercado.

4. Análise de Dados
Para esta análise, antes de dividirmos os dados por segmento de mercado, é essencial perceber a performance do nosso negócio individual e de grupos. A partir daqui começamos a retirar informação como a procura, o wash de grupos, o pickup esperado, eventos especiais, entre outros.

5. Recomendações e Decisões
Identificar oportunidades, picos, lacunas e decidir o caminho a tomar. Que segmento de mercado é mais produtivo? Qual nos interessa trabalhar mais? A nossa estratégia é desenvolver cada vez mais a ocupação ou trabalhar para conseguir um certo preço médio?
A resposta a estas questões, determina que tipo de Revenue Manager somos e de que forma vamos trabalhar.

6. Atuar
Com todo o trabalho prévio feito, podemos implementar a nossa estratégia. Devemos monitorizar o Forecast constantemente (e revê-lo quando necessário), identificar picos de procura, oportunidades, eventos especiais e desenvolver estratégias. Medindo o seu impacto podemos começar a atuar de acordo com a procura do nosso hotel, da nossa concorrência e do nosso mercado envolvente.

Acreditamos que ao seguirem estes passos, não só podem melhorar a qualidade do vosso Forecast, mas também, por consequência, melhorarão a performance geral do vosso hotel.

As nossas formações de Introdução ao Revenue Management aprofundam este tópico, de forma a equipar os formandos com as ferramentas para implementarem os processos de forma eficaz.

Partilhe o artigo nas suas Redes Sociais ou envie diretamente a um amigo!